A biblioteca de dados

À convite da Interactive Advertising Bureau, o Country Manager brasileiro do KBM Group, Luis Machado ministrou um palestra com a temática “Desmistificando o uso de dados na publicidade digital”. A IAB é uma entidade internacionalmente reconhecida pela sua atuação na área de mídia digital, cobrindo as mais diversas vertentes do assunto. No centro de conveções, Luis Machado demonstrou como os rastros digitais dos usuários das redes podem ser aplicadas em campanhas de publicidade digital.

Novos empreendimentos trazem decisões que contêm certo grau de incerteza das informações em que estão baseadas e de suas consequências. Sendo assim, é preciso haver uma pesquisa mercadológica bem feita. Porém, apenas a informação não leva à decisão nem ao sucesso do negócio. É necessário identificar um curso de ação que ajude a encontrar tanto os problemas que precisam de conserto quanto boas oportunidades de atuação. Tal curso de ação deve indicar caminhos que reduzam as incertezas. É possível coletar dados confiáveis regularmente obtidos e organizados por entidades pública ou privadas, de orgãos governamentais até centros de pesquisa, tecnológicos, comerciais, sindicatos, assim como em jornais, revistas e redações.

Quando, por exemplo, alguém pesquisa o preço de um artigo que quer comprar pela internet, serão exibidos continuamente propagandas e ofertas sobre esse mesmo artigo enquanto o usuário navega. Seja no Facebook, no YouTube, em quaisquer sites habitualmente frequentados pelo navegador (ou não) esses anúncios serão exibidos por conta da intensa captação de dados presentes na internet. Essa forma de angariamento de informações dos consumidores, assim como muitas outras, é chamado de big data. O termo big data é relativamente novo, mas esse ato de recolher e armazenar grandes quantidades de informações para eventual análise de dados é bem antigo. O conceito ganhou força no início dos anos 2000, quando um analista famoso deste setor, Doug Laney, articulou a definição de big data: um grande conjunto de dados armazenados. Uma verdadeira biblioteca de dados.

Os dados são coletados de uma grande variedade de fontes, incluindo até mesmo transações comerciais, redes sociais e informações de sensores ou dados transmitidos de máquina a máquina. A crescente capacidade de armazenamento de dados, além da velocidade com que esses dados fluem em tempo real, permite a extraição de insights de negócios provenientes destas informações. A importância do big data não gira em torno da quantidade de dados que você tem, mas em torno do que você faz com eles. A análise correta permite melhorias tanto na qualidade do serviço realizado quanto no aumento do lucro obtido. É possível encontrar respostas que permitam redução de custos e de tempo, assim como o desenvolvimento de novos produtos e ofertas otimizadas. Além disso, a boa utilização do big data influencía na tomada de decisões mais inteligentes, construindo uma evolução positiva.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s