Vamos falar sobre….

POR: RAFAELA CHIERIGHINI – 41523514

 

gpugliesi

          Gabriela Pugliesi. Aquela blogueira fitness que ensina as pessoas a mastigarem a comida e cuspirem para ficar mais magras. Aquela blogueira que diz que suco de fruta dá cirrose hepática, e ainda divulga nudes das amigas, se elas saírem da dieta. Diz também que ao tirar proteína animal de sua dieta, sentiu mais energia.

Bom, essa “musa fitness”, iria fazer um reality show sobre sua vida. Do seu dia a dia. Sim, 24 horas de Pugliesi comendo na frente do espelho, nua. 24 horas da blogueira “ensinando” como se alimentar corretamente, ou ainda mostrando exercícios bons para seu corpo, sem ao menos ser formada em uma faculdade do ramo.

Infelizmente, com sua vida mentirosa e manipulada, Gabriela é uma inspiração para muitas pessoas, e contribui diariamente com o aumento da insatisfação corporal e o desenvolvimento de transtornos alimentares. E sabe o que é pior? Conhece aquela lei que financia projetos artísticos e culturais? Isso, a Lei Rouanet. Ela iria financiar este reality show! Sim, pagar 2,4 milhões de reais para Gabriela Pugliesi mostrar seu tanquinho para o Brasil. Enquanto milhares de produtos artístico-culturais (de verdade) estão na fila de espera para serem lançados.

Felizmente, uma petição foi feita para que essa série de TV seja cancelada. 33 mil pessoas assinaram ela! Sim, o reality foi cancelado finalmente. E Gabriela se justificou dizendo apenas dizendo que não tinha gostado da proposta da produtora da série.

        Sabe o que é mais triste, a blogueira tem vários processos, diversas críticas negativas, e ela tem consciência do mal que está fazendo para seus seguidores. O problema não é Pugliesi exibir o seu corpo de Photoshop, seu belo casamento na praia, ou sua geladeira cheia de comidas fitness. O problema é Gabriela incentivar e mostrar o quanto ela é feliz cuspindo a comida. O problema, é ela ter a certeza que seu corpo é perfeito e mostrar para a sociedade o quanto ela é maravilhosa com seu corpo “padrão”, seus cabelos loiros e olhos claros, e fazer mulheres se sentirem inferiores só por ter uns quilinhos a mais ou uma gordurinha localizada ali.

        O padrão de corpo ideal está mudando com o passar dos anos, mas é triste ver o preconceito que as pessoas sofrem por serem gordinhas. Por comerem o que estiver com vontade na hora que bem entenderem. O que há de errado nisso, em ter uma camadinha de pele/ gordurinha a mais. Mas calma, “a mais” do que, de quem. Onde está escrito que ser assim, é feio, nojento, está fora do famoso padrão. Mas que padrão é esse? Quem determinou isso? Que graça tem ser igual a alguém. Ser diferente é mais legal. O que você tem de diferente é o que você tem de mais bonito.

            Não estou falando para você comer brigadeiro todos os dias, mas sim para não colocar culpa na TPM para comer aquele pedaço de torta que você está morrendo de vontade, mas tem vergonha de comer na frente dos seus amigos, pois eles podem te julgar por estar “acima do peso”.

Obviamente, temos sempre que andar de olho na nossa saúde. Com certeza absoluta é o que nos sustenta. Comer alimentos saudáveis fazem bem para você, sim! Assim como exercícios físicos. Mentalmente e fisicamente. Mas será que temos que ir ao extremo, igual essa mulher (gente como a gente)?

          É inevitável achar um corpo magro bonito. Mas por que ele é bonito? Só porque ele não tem curvinhas, dobrinhas, furinhos ou risquinhos? Cada dobrinha sua é especial. Cada curva do seu corpo, faz parte do seu eu. Elas formam seu exterior, mas não representa seu interior.

          Não deixe que uma Gabriela Pugliesi mude seu jeitinho único. Ela é só uma mulher falando baboseiras para você se sentir inferior e fora do “padrão” que ela está passando. Vale mesmo arriscar tudo e começar a viver uma vida totalmente manipulada só para ter um corpo dito como perfeito?

          Ah, vou te contar um segredo, ninguém é perfeito! Nem a Gabriela Pugliesi! Porque o perfeito não existe. O perfeito é o que está bom para VOCÊ, é o que TE faz sentir bem. Um corpo não define quem você é. Aquilo é só uma carcaça. Pode ficar feio rapidinho. O importante é você está feliz do jeitinho que é. E amar cada gordurinha, cada curvinha, furinho ou risquinho do seu corpo. “Seja você mesmo, todos os outros já existem”.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s