O jeitinho brasileiro

ALINE NAKAHARA – 41424151

Podemos ver que hoje em dia se tem uma apagão ético e moral na sociedade brasileira, não é apenas a falta de leis no país. A moralidade se caracteriza com um conjunto de valores internos, no qual dessa maneira o individuo escolhe seus valores, seu livre arbítrio. É uma opção dele ser ético ou anti-ético em determinada sociedade. Assim, podemos dizer que não existe uma pessoa sem valores, ela sabe o que esta certo ou errado, porém em alguns casos a sociedade tolera. Como por exemplo o “jeitinho brasileiro” que são imorais e são “aceitos” na sociedade.

Não importa onde isso aconteça, Brasil, Japão, Estados Unidos, a maioria dos brasileiros sempre vão usar o “jeitinho brasileiro” para tirar vantagens de algumas situações. Somos conhecidos pelo mundo por “dar aquele jeitinho para tudo”, usando a malemolência e a malandragem. Andar no acostamento, furar filas, falsificação de documentos, sonegação de impostos, pirataria, são atos que convivemos no nosso dia a dia. Essas ações são tão praticadas que se tornaram comuns para os brasileiros. Porém, as pessoas não querem se ver como alguém desonesto, mas ao mesmo tempo querem se beneficiar. O que fazem que “trapaceiem” apenas um pouco, o suficiente para se dar bem, mas menos do que os deixariam desconfortável. Desta forma o “jeitinho” pode ser entendido como uma ação de obter beneficio próprio ou resolver problemas, de formas imorais.

Isso foi retratado até mesmo nos cinemas nos anos de 1940, quando o Brasil ganhou representatividade internacional com o personagem “Zé Carioca”. O mais conhecido papagaio brasileiro com seu jeito típico de malandro, no qual encontrava solução para tudo!

O historiador Sérgio Buarque de Holanda, em “Raízes do Brasil”, dizia muito sobre o brasileiro e suas caraterísticas por ser um homem cordial. Como alguém que age movido pela emoção no lugar da razão, colocando de lado a ética e a civilidade. Podemos ver a relação de certa forma do conceito de homem cordial no seguinte trecho do seu livro com o “jeitinho brasileiro”:

“Já se disse, numa expressão feliz, que a contribuição brasileira para a civilização será de cordialidade — daremos ao mundo o “homem cordial” .6 A lhaneza no trato, a hospitalidade, a generosidade, virtudes tão gabadas por estrangeiros que nos visitam, representam, com efeito, um traço definido do caráter brasileiro, na medida, ao menos, em que permanece ativa e fecunda a influência ancestral dos padrões de convívio humano, informados no meio rural e patriarcal.” (HOLANDA. Raízes do Brasil. P 146 e 147).

E por fim, podemos ilustrar “o jeitinho brasileiro” no musical a seguir do programa da Globo “Ta no Ar”. Mas antes, fica uma questão para todos: Todo mundo reclama da política, principalmente por causa da corrupção, mas será que você nunca utilizou na vida o “jeitinho brasileiro” para tirar vantagem de algo? Poderíamos usar esse “jeitinho” como uma porta de entrada para a corrupção? E se um pode, os outros também podem?

VIDEO no site da globo: http://gshow.globo.com/series/ta-no-ar-a-tv-na-tv/2016/episodio/2016/01/19/ta-no-ar-estreia-e-faz-clipe-ironizando-o-jeitinho-brasileiro.html#video-4749672

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s